Uma das grandes preocupações dos empreendedores está vinculada à gestão financeira de seus negócios, ou seja, como administrar de forma eficiente o capital da empresa. Em nosso blog, já havíamos tratado desse assunto, abordando temas como correção de investimentos e a importância do capital de giro para microempresas.

O capital de giro é necessário para que uma empresa pague seus débitos imediatos evitando assim dívidas e situações mais complicadas. Normalmente está relacionado com os produtos que estão em estoque e com o saldo que receberá de seus clientes. Hoje, trataremos do desenvolvimento do capital de giro utilizando o dinheiro dos fornecedores e não do caixa da empresa. Vamos lá?

É de suma importância que você tenha uma boa relação com seus fornecedores. Isso só é possível comprando e pagando regularmente. Dessa forma, você poderá negociar com eles que, em essência, precisam de você para escoar seus produtos em um prazo menor, pois em se tratando de clientes, os prazos são maiores, uma vez que necessitam de facilidades no pagamento.

Como calcular o capital de giro?

Caso não se lembre de como descobrir a quantia necessária para ter em seu caixa, atenção para às instruções que daremos a seguir:

Some todo o valor dos produtos em estoque com a quantia que você tem para receber de seus clientes. Subtraia desse valor todas as contas que tem a pagar e o resultado é o seu capital de giro. É essa quantia que precisa ter em caixa todos os meses.

Agora, para utilizar o dinheiro do seu fornecedor como capital de giro, basta controlar seu calendário de forma que você receba do cliente sempre antes do vencimento de seus débitos. Importante também criar uma agenda de pagamentos detalhada estabelecendo uma pequena folga entre esses dois períodos. Assim, se alguma emergência surgir, você terá tempo para administrar seu caixa.

A melhor maneira de manter todo esse calendário de pagamentos é utilizando um software de gestão de empresas que agregue todas as informações de fluxo de caixa desde valores até datas em que as transações ocorreram. Esse sistema também deve vincular essas informações ao estoque, podendo assim controlar quais produtos possuem mais saída.

Trabalhando dessa forma, sempre haverá dinheiro em caixa para pagar seus fornecedores e poderá manter seu capital de giro intacto, podendo ainda usar todo o lucro adicional para investir em outras áreas da empresa. Só haverá necessidade de utilizá-lo em casos de contas emergenciais. Atenção: caso seus gastos aumentem, você terá que aumentar a quantia em caixa para o capital de giro!

A Super Empresa possui um software de gestão empresarial que oferece todo o suporte para que micros e pequenos empresários possam economizar tempo na coleta de dados e se dediquem ao controle e planejamento de novos investimentos. Entre em contato conosco para maiores informações.

WhatsApp
1
Fale com a gente!
Olá podemos ajudar?
Powered by