Parte do cotidiano de um empresário se resume a pagar corretamente seus impostos e cuidar de sua empresa. Deixar de fazer uma dessas opções prejudicará sua reputação pública, além de trazer graves problemas para seu negócio. Para que você consiga equilibrar corretamente esses pontos, é importante saber cada etapa e cada imposto. Hoje trataremos do Imposto Sobre Serviços (ISS).

O que é?

É um imposto cobrado ou pelo Distrito Federal ou pelo município quando ocorre uma prestação de serviços tanto de empresas quanto de profissionais autônomos. Ele é obrigatório para determinados serviços de acordo com a legislação do município em que se atua. A única isenção certa é quando o serviço é feito fora do Brasil (no exterior). Um detalhe a ser mencionado é que, caso o ISS fique retido na fonte, quem recebe o serviço prestado deve recolhê-lo.

Tipos

A cobrança desse imposto varia de acordo com as empresas e os profissionais que executaram o serviço. Para o profissional autônomo, o imposto é levantado quando se emite a nota fiscal do serviço. Para o MEI, há a contribuição mensal, que reúne todos os impostos em uma única taxa. Para empresas do Simples Nacional, os impostos também vêm em uma só taxa. Para pagar, basta entrar no site da Receita Federal e usar o Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional – Declaratório (PGDAS-D). Para outras empresas (incluídas no Lucro Real), o imposto é recolhido por mês durante a apuração das alíquotas do município onde se atua.

Cálculo

Para se calcular o ISS, é preciso primeiro ver a legislação do município daquele que presta o serviço (lembrando que a maior por lei é de 5%, e a mínima é de 2%). Juntando isso com o preço do serviço, tem-se a seguinte fórmula:

Valor do serviço x Alíquota = ISS

Problemas ao não pagar o ISS

Caso a empresa não pague esse imposto, terá que arcar com futuras multas e juros, além de ficar em débito com a prefeitura, não podendo tirar certidões negativas e ir a licitações. Portanto, fique sempre atento ao que precisa ser pago para não ter problemas.

E se eu também vender produtos?

Nesse caso, você deve se atentar ao funcionamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

Conclusão

Com tudo isso em mente, você deve se prevenir e pagar em dia esse importante imposto, a fim de não prejudicar sua empresa de forma alguma. Uma maneira de ter as coisas sempre em ordem é contar com uma empresa que te proporcione atendimento e serviços de qualidade. Clique aqui e saiba mais sobre a Super Empresa, que conta atualmente com 1500 clientes ativos e satisfeitos.

Compartilhe:
WhatsApp
1
Fale com a gente!
Olá podemos ajudar?