Hoje em dia é necessário estar atento às exigências do mercado. Muitas vezes ele pede inovações, muitas vezes ele pede adaptações. E, no meio dessas mudanças, as diferenças começam a aparecer. Elas podem dificultar e até atrapalhar, mas basta ter noção do que se elas tratam para estar atualizado.
Hoje trataremos das diferenças entre as notas fiscais. Algumas delas podem soar confusas: PAF-ECF, SAT e NFC-e.

A PAF-ECF

É um conjunto de software e impressora. Para que a ECF (impressora) emita corretamente seus cupons fiscais, é imprescindível que o software (PAF) esteja presente. Um de seus benefícios é o armazenamento na memória da própria impressão de todos os cupons emitidos, sem a necessidade de estar conectada à internet (a transferência de dados é feita pelo próprio software de gestão). Porém, há a necessidade de frequentes manutenções e a ocorrência de uma legislação própria, o que pode incomodar o usuário.

SAT

O SAT (Sistema Autenticador e Transmissor) é um equipamento apenas presente no estado de São Paulo que registra digitalmente as atividades fiscais feitas pela empresa, essas que são transferidas automaticamente para a Secretaria da Fazenda. Um dos pontos que diferem o SAT dos outros equipamentos é que ele não precisa ficar 100% do tempo conectado com a internet, mesmo quando há quedas e problemas de conexão, já que ele possui uma memória interna que armazena os dados. Vale lembrar que ele não vem com impressora embutida, logo deve-se ter uma própria para a emissão dos cupons fiscais. Além disso, é também importante um software de frente de caixa. O melhor que há atualmente no mercado é o da Super Empresa, que pretende atender suas expectativas e suprir suas necessidades sempre que possível.  Saiba mais sobre o SAT clicando aqui.

NFC-e

A NFC-e (Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica) é parecida com a NF-e (Nota Fiscal Eletrônica). Ela está presente em quase todo o Brasil exceto no estado de São Paulo, onde é preciso uma autorização especial para uso. A NFC-e não pede a instalação de equipamentos no local de emissão, pois ela atua 100% digital. Com isso, pode ser impressa em qualquer impressora, o que diminui os custos.
Visto o que foi discutido, percebe-se que a escolha entre os tipos de notas fiscais é complexa e deve ser feita com cuidado, de acordo com a legislação do estado em que sua empresa se encontra, como também a sua necessidade e conhecimento. Armazenar na nuvem, imprimir ou não, abandonar sistemas já ultrapassados (vide ECF) etc, são escolhas a serem feitas.

Compartilhe:
WhatsApp
1
Fale com a gente!
Olá podemos ajudar?