O mercado está sempre se atualizando. Com isso, novos meios de agilizar e identificar uma mercadoria aparecem, junto de novas inovações e facilidades. Contudo, isso tudo pode confundir algumas pessoas. Como forma de ajudar, montamos esse post para tratar sobre DANFE, um conceito ainda abstrato para a maioria das pessoas.

Definição

O Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica (DANF-e) é a representação visual da Nota Fiscal Eletrônica (NF-e). Entretanto, engana-se quem pensa que o DANFE substitui a NF-e. Como a nota é digital, precisa-se de uma visualização física, e é aí que esse documento auxiliar entra. Além disso, ele é obrigatório quando há circulação de mercadoria, e pode funcionar também como um comprovante de operação, auxiliando na escrita das documentações da NF-e.

Características

O DANFE é impresso pelo comerciante antes da circulação das mercadorias, e pode ser reimpresso devido a obrigações tributárias. Possui um código de barras para leitura óptica e uma chave de numérica com 44 posições para consulta da NF-e. Além disso, ele possui informações sobre o produto: data e horário de saída, remetente etc.

Layout

Segue o padrão do Ministério da Fazenda, na seção “Manual de Integração” dentro da página da NF-e. O papel também é importante, pois recomenda-se um tipo específico e um tamanho também. Caso se ultrapasse uma página com informações necessárias, não há problema: basta numerar as próximas. E caso seja necessário vias adicionais, pode-se imprimir quanto for o pedido.
Caso o comerciante queira acrescentar informações adicionais no DANFE, ele deve se lembrar da única demanda: não ocupar mais de 50% da página. Pode-se também adicionar elementos visuais, como logos, desde que não prejudique os leitores.

Formulário de Segurança

Caso haja problemas técnicos durante a autorização da NF-e, o DANFE deverá ser impresso com dispositivos de segurança (gramáticas e números especiais). Deverá ser emitido em duas vias: uma junto da mercadoria; e outra que ficará estocada com o emissor para depois apresentar ao fisco. Logo depois do problema ser resolvido, deverá ser transmitido os arquivos da NF-e para a Secretaria da Fazenda. Lembrando que é recomendável um emissor de nota fiscal que também gere o DANFE.

Conclusão

Esperamos que com essas dicas você tenha uma melhor noção do que seja o DANFE e do que sua empresa realmente precisa para se manter bem estruturada. Uma solução para outros problemas que você pode vir a ter é a Super Empresa, que conta atualmente com 1500 clientes ativos e satisfeitos. Conheça nossa parte de SAT clicando aqui.